Resultado do Edital CoMciência

Sobre o Programa

Sobre o coMciência

O coMciência é o programa de divulgação científica do MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal que, desde 2013, busca trazer temas atuais para debates, por meio de palestras e rodas de conversas, além de oferecer cursos ligados a temáticas científicas, mostras e feiras em parceria com instituições de ensino.

Como museu de ciência e tecnologia, a ideia é desmistificar a ciência como lugar intocável, de difícil compreensão ou distante do universo da maioria das pessoas. O programa, por meio de suas atividades, busca aproximar o público do conhecimento científico, tornando-o mais palatável, com temas da atualidade e uma linguagem acessível.

Em 2019, o coMciência ganha força com a primeira edição do “Edital CoMciência – Ocupação em Arte, Ciência e Tecnologia”, uma iniciativa de fomento do MM Gerdau à divulgação científica com a ocupação criativa, artística e propositiva do Museu como espaço de diálogo com a cidade e seus públicos, e a intenção de criar uma cultura da informação de arte, ciência e tecnologia.

Sobre o Museu

O MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, integrante do Circuito Liberdade desde 2010, é um museu de ciência e tecnologia que apresenta de forma lúdica e interativa a história da mineração e da metalurgia. Em 20 áreas expositivas, estão 44 exposições que apresentam, por meio de personagens históricos e fictícios, os minérios, os minerais e a diversidade do universo da Geociências.

O Prédio Rosa da Praça da Liberdade, sede do Museu, foi inaugurado em 1897, juntamente com Belo Horizonte. Tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (IEPHA), o edifício passou por meticuloso trabalho de restauro, que constatou que a decoração interna seguiu o gosto afrancesado da época, com vocabulário neoclássico e art nouveau.  O projeto arquitetônico para a nova finalidade do Prédio Rosa, que já foi Secretaria do Interior e da Educação, foi feito por Paulo Mendes da Rocha e a expografia, que usa a tecnologia como aliada da memória e da experiência, é de Marcello Dantas.

O Museu funciona de terça a domingo, das 12 às 18h, e na quinta, das 12 às 22h, entrada franca. Para além da exposição permanente, o MM Gerdau oferece uma programação diversa e para todas as idades. Todas as atividades são gratuitas.

O MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal é patrocinado pela Gerdau, via lei Federal de Incentivo à Cultura, com o apoio da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM).

Edital

Sobre o Edital

(Texto curatorial de Alexandre Milagres e Tadeus Mucelli)

Elaborar questões, sobre tudo e sobre nós mesmos, é um dos principais elementos que nos transformou ao longo da história. Ponderar sobre o que está acima, abaixo, alhures no espaço ou invisível aos olhos, sobre o que nos rodeia, sobre nossas ações e suas consequências. Por meio de nossas perguntas e do que analisamos, aprendemos e criamos. Passamos a ter uma produção de conhecimento milenar que se desenvolveu ao longo das eras de forma contínua e vem se intensificando em nossas últimas décadas em volume e fluidez. No entanto, cabe a nós continuarmos esse processo em curso e refletir sobre quais indagações estão sendo feitas em nosso presente, e por que não, sobre quais questões o futuro nos reserva. Acreditamos que é no imbricamentos entre arte, ciência e tecnologia que essas novas formulações encontrarão terreno fértil para galgar seu espaço e voz.

Desde os tempos em que nos debruçávamos sobre os princípios e elementos primordiais na natureza, até os dias de hoje, quando nos vemos às voltas com as implicações trazidas pela relatividade geral, pela teoria quântica, as últimas pesquisas e experiências em  biotecnologias – e, por consequência, suas dimensões éticas e sociais – a Ciência se estabeleceu como um campo de saber determinante, seja no esclarecimento às dúvidas humanas sobre a natureza, ou em sua contínua busca por soluções e aprimoramentos, que nos levaram a diferentes desenvolvimentos tecnológicos ao longo da história, cujos atuais produtos permeiam cada vez mais nossa rotina e as relações com a vida em uma escala cada vez mais global.

Acompanhamos uma busca constante e interminável dos domínios técnicos pela nossa sociedade, que são possíveis e ampliados principalmente pelos processos culturais, experiências e conhecimentos acumulados na produção tecnológica, o que proporciona poderosas oportunidades de mudança a cada geração.

A Arte, parceira antiga da Ciência, acrescenta uma perspectiva essencial a esses processos, propondo novos espaços e narrativas ao uso das tecnologias, deslocando, assim, o nosso olhar para uma dimensão social e humana da ciência e de suas produções técnicas, reconectando-nos a elas, longe do lugar comum das tecnofilias e tecnofobias.

Arte e Ciência são parte de um mesmo dispositivo de ação humana, dos quais a imprevisibilidade e a suspeição de um corroboram para as afirmações e o rigor de respostas do outro. Em outras palavras, a resposta que buscamos diariamente em nossa complexa vida em sociedade pode estar na forma com que formulamos a nossa pergunta perante essa mesma sociedade. A arte sabe muito bem questionar e instigar a nossa reflexão, levando-nos por caminhos nem sempre óbvios, enquanto a ciência procura nos dar uma ponderável certeza sobre respostas e caminhos que precisamos seguir no intuito de solucionar nossas diferenças ou ao menos compreendê-las, assim como também faz a arte.

Leonardo Da Vinci, e muito bem outros grandes exemplos, souberam compreender que não havia distinções sobre as formas de conhecimento na produção de tecnologias, ciência e arte, sendo ambas compreendidas como algo capaz de mudar a realidade. Mas sim, conceberam que o conhecimento e a mudança real das coisas só seria possibilitada pela junção entre muitos pontos de observação e prática. Dessa forma, estudos como o que vem sendo feito sobre nanotecnologias, microbiologia, inteligências artificiais, astronomia, energias atômicas, telecomunicações, realidades virtuais, entre muitos outros, abrem-se a novas reflexões pela complementação das práticas artísticas e científicas.

É nesta perspectiva, na possibilidade de fronteiras invisíveis entre Arte, Ciência e Tecnologia onde atuou Da Vinci, que oferecemos o edital ComCiência como uma oportunidade de artistas e cientistas e demais criadores e pesquisadores, pessoas que desejam participar deste processo de formular novas questões, a escrevermos e re-escrevermos uma narrativa contextualizada de nossa contribuição à uma sociedade presente na era biotecnológica e pós-digital.

Leia Edital

O Edital CoMciência – Ocupação em Arte, Ciência e Tecnologia é uma chamada a artistas, cientistas e demais criadores e pesquisadores a proporem ocupações em espaços do MM Gerdau – Museu das Minas e Metal com projetos que transitem nos limites entre arte, ciência e tecnologia. O edital está em formato PDF e pode ser baixado por aqui para consulta.

F.A.Q - Dúvidas Frequentes

Para inscrição no edital CoMciência – Ocupação em Arte, Ciência e Tecnologia , o MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal recomenda a leitura na íntegra do edital.

O Edital CoMciência – Ocupação em Arte, Ciência e Tecnologia é uma chamada a artistas, cientistas e demais criadores e pesquisadores a proporem ocupações em espaços do MM Gerdau – Museu das Minas e Metal com projetos que transitem nos limites entre arte, ciência e tecnologia.

Qualquer interessado na temática, tais como artistas, cientistas, pesquisadores, criadores, produtores de conteúdo, profissionais de diversas áreas, intelectuais brasileiros e estrangeiros na forma inscrição individual ou coletiva (esta representada por um único integrante). Está vedada a participação de menores de 18 anos, artistas, criadores, produtores e profissionais que sejam funcionários ou prestadores de serviços das empresas e organizações envolvidas ou de qualquer uma das empresas que façam parte da Comissão Organizadora.

As inscrições serão feitas exclusivamente por meio de formulário digital disponível no site www.programacomciencia.org.br entre os dias 22 de junho a 29 de agosto de 2019 para seleção de propostas para ocupação do MM Gerdau de 12/12/2019 a 15/03/2020, nas dependências do Museu, na Praça da Liberdade, Prédio Rosa, em Belo Horizonte. Formulários incompletos não serão validados. Ao se inscrever, o candidato (a) se responsabiliza pelo material obrigatório ou complementar, com qualidade satisfatória, para compreensão das propostas por parte da curadoria. A inscrição neste edital ainda exige material de apoio em sites como Vimeo, YouTube, Facebook, Instagram, entre outros.

Os trabalhos e propostas a serem inscritos neste edital, segundo recorte curatorial, podem seguir os seguintes subtemas e modelos:

  • Biologia: microbiologia, genética, o corpo, processos cerebrais- corporais, medicina, entre outros;
  • Ciências físicas: física das partículas, energia atômica, geologia, física, química, astronomia, ciências espaciais, nanotecnologias, entre outros;
  • Matemática e algoritmos: arte genética, fractrais, inteligência artificial, vida artificial;
  • Cinética: eletrônica conceitual, instalações sonoras e robóticas;
  • Telecomunicações: telefonia, rádio, telepresença, webarte, etc;
  • Sistemas digitais: mídias interativas, realidade virtual, realidade aumentada, sensores alternativas, entre outros.

– Inscrição: 22/06/2019 a 29/08/2019

– Homologação: 15/08/2019 a 03/09/2019

– Análise Curatorial, Técnica e Entrevistas: 03/09/2019 a 27/09/2019

– Divulgação dos selecionados: 27/09/2019

– Definição do plano de trabalho: 28/09/2019 a 05/10/2019

– Contratação: 28/09/2019 a 11/10/2019

– Execução de trabalho e propostas: 14/10/2019 a 07/12/2019

– Exposição: 12/12/2019 a 15/03/2020

Cachê artístico:

– Proponentes de trajetória amplamente reconhecida: de R$10.000,00 a R$15.000,00

– Proponentes em projeção de carreira: de R$3.000,00 a R$5.000,00

Verba de execução dos projetos:

– Projetos inéditos: até R$15.000,00

– Projetos em desenvolvimento: até R$7.000,00

– Projetos existentes (ajuda de custo): até R$1.000,00

O resultado será divulgado no dia 27 de setembro de 2019, exclusivamente no site www.programacomciencia.org.br e canais do MM Gerdau, tais como o site www.mmgerdau.org.br e redes sociais. Os selecionados também serão comunicados preferencialmente por e-mail e aqueles que não responderem a tempo às exigências documentais nos prazos e limites estabelecidos após a confirmação da seleção serão automaticamente excluídos da seleção.

Resultados

Inscrições

Institucional

Parceiros do Edital CoMciência - Ocupação em Arte, Ciência e Tecnologia
MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal
Início 1

FAD (Festival de Arte Digital) é um encontro de novas tendências das artes tecnológicas. Desde 2007, o Festival de Arte Digital vem difundindo os temas da Arte através de Novas Tecnologias. Neste período, o FAD foi premiado duas vezes nacionalmente pelo Ministério da Cultura sobre a exploração inventiva de novas tecnologias no campo da arte e da comunicação. Em 2018, realizou especialmente a primeira edição da Bienal de Arte Digital, com o tema “Linguagens Híbridas”, reforçando a reflexão sobre as aproximações entre arte, ciência e tecnologia, e com a missão de, a cada dois anos, valorizar o pensamento crítico sobre os processos digitais e tecnológicos da vida e na arte.

Ficha Técnica

Realização: MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal.
Patrocínio: Gerdau
Apoio: CBMM

Direção: Márcia Guimarães
Assessoria Direção: Mateus Nogueira
Coordenação de Programação: Alexandre Milagres
Coordenação do programa coMciência: Marina Andrade
Coordenação de Comunicação: Paola Oliveira
Coordenação de Museologia: Carlos Jotta
Coordenação de TI: Alexandre Livino
Coordenação do Educativo: Suely Monteiro
Design: Ana Paula Costa Andrade
Assessoria de Imprensa: A Dupla Informação
Assessoria Digital: Sal Estúdio Criativo
Curadoria do Edital CoMciência: Alexandre Milagres e Tadeus Mucelli
Parceria: FAD – Festival de Arte Digital
Desenvolvimento do Website: Adapta Online